42 – Cátia de França

Português

Catarina Maria de França Carneiro mais conhecida como Cátia de França, desde menina aprendeu a dominar instrumentos como o piano, a sanfona e o violão. Mais tarde se interessou pelos acordes da flauta e pela percussão. Foi professora de música por algum tempo, até começar a compor em parceria com o poeta Diógenes Brayner. Participou de festivais de música popular na década de 60, época em que viajou à Europa com um grupo folclórico. De volta ao Brasil, foi para o Rio de Janeiro, onde contatou outros músicos nordestinos, como Zé Ramalho, Elba Ramalho, Amelinha e Sivuca. O primeiro LP solo, “20 Palavras ao Redor do Sol”, foi lançado em 1979, com músicas compostas com base em poemas de João Cabral de Melo Neto. Uma música da cantora foi trilha sonora do filme “Cristais de Sangue”, de 1975.
Sua música tem como fonte a literatura, fazendo referências à obra de Guimarães Rosa, José Lins do Rego, Manoel de Barros, além do citado João Cabral de Melo Neto. Foi parceira de palco de Jackson do Pandeiro durante a primeira versão do Projeto Pixinguinha, em 1980. Em cerca de 40 anos de carreira, Cátia gravou três LPs: “Vinte Palavras ao Redor do Sol”, “Estilhaços” e “Feliz Demais”, e dois CDs: “Avatar” (com participações de Chico César e Xangai) e “Cátia de França canta Pedro Osmar”, no qual ela demonstra a força criativa da música paraibana.
Cátia também adentrou pelo mundo da literatura e das artes plásticas, com destaque para os livros “Zumbi em Cordel”, “Falando de Natureza Naturalmente” (infantil) e Manual da Sobrevivência, um resgate de sua trajetória pessoal e profissional. A cantora, celebrada em todo o país, reside em João Pessoa desde meados dos anos 1990.

catiadefranca@outlook.com – catiadefrancaboiadeiro@ibest.com.br

Español

Catarina Maria de França Carneiro más conocida como Cátia de França, desde niña aprendio a dominar instrumentos como el piano, el acordeón y la guitarra. Más tarde se interesó por los acordes de la flauta y por la percusión. Fue profesora de música por algún tiempo, hasta comenzar a componer en coproducción con el poeta Diógenes Brayner. Participo de festivales de música popular en la década del 60, época en que viajo a Europa con un grupo folclórico. De vuelta a Brasil, fue para Rio de Janeiro, donde contrató otros músicos nordestinos, como Zé Ramalho, Elba Ramalho, Amelinha y Sivuca. El primer LP solo, 20 Palabras al Redor do Sol, fue lanzado en 1979, con músicas compuestas con base en poemas de João Cabral de Melo Neto. Una música de la cantora fue trilla sonora del filme Cristais de Sangue, de 1975.

Su música tiene como fuente la literatura, haciendo referencias a la obra de Guimarães Rosa, José Lins do Rego, Manoel de Barros, a pesar del citado João Cabral de Melo Neto. Fue compañero de palco de Jackson do Pandeiro durante la primera versión del Proyecto Pixinguinha, en 1980. Cerca de 40 años de carrera, Cátia gravo tres LPs: Vente Palabras al Rededor del Sol, Estilhaços y Feliz Demais, y dos CDs: Avatar (con participaciones de Chico César y Xangai ) y Cátia de França canta Pedro Osmar, en el cual ella demuestra la fuerza creativa de la música paraibana.

Cátia también se adentró por el mundo de la literatura y de las artes plásticas, con destaque para los libros Zumbi em Cordel, Falando de Natureza Naturalmente (infantil) y Manual da Sobrevivencia, un rescate de su trayectoria personal y profesional. La cantora, celebrada en todo el país, reside en João Pessoa desde mediados de los años 1990.

catiadefranca@outlook.com – catiadefrancaboiadeiro@ibest.com.br

English

Catarina Maria de França Carneiro better known as Cátia de França, since she was a girl learned how to master instruments such as the piano, the accordion and the guitar. Later she became interested in the chords of the flute and percussion. She was a music teacher for some time, until she started composing in partnership with the poet Diógenes Brayner. She participated in popular music festivals in the 60’s, time in which she traveled to Europe with a folk group. Back in Brazil, she went to Rio de Janeiro, where she contacted other northeastern musicians such as Zé Ramalho, Elba Ramalho, Amelinha and Sivuca. The first solo LP, “20 Palavras ao Redor do Sol”, was released in 1979, with songs composed based on poems by João Cabral de Melo Neto. A song by the singer was a soundtrack to the film “Cristais de Sangue”, 1975. Her music has as a source the literature, making references to Guimarães Rosa´s work, José Lins do Rego, Manoel de Barros, besides the quoted João Cabral de Melo Neto. She had as partner Jackson do Pandeiro during the first parte os “Projeto Pixinguinha”, in 1980. About 40-years of career, Cátia recorded three LPs: “20 Palavras ao Redor do Sol”, “Estilhaços” and “Feliz Demais” and two CDs: “Avatar” (with Chico César and Shanghai´s contributions) and “Cátia de França Canta Pedro Osmar”, in which she demonstrates the creative force of Paraiba´s music. Cátia also entered the world of literature and the plastic arts, especially the books “Zumbi em Cordel”, “Falando de Natureza Naturalmente” (child) and “Manual de Sobrevivência”, a rescue of her personal and professional trajectory. The singer, celebrated all over the country, has lived in João Pessoa since the mid-1990s.

catiadefranca@outlook.com – catiadefrancaboiadeiro@ibest.com.br